“Cura Gay” durante o regime nazista

Carl Vaernet

O médico dinamarquês Carl Vaernet era um experimentado e habilidoso estudioso de tratamentos hormonais. Em 1930 aderiu ao nazismo oficialmente, passando a militar no braço do Partido Nazista na Dinamarca. Foi trabalhar no campo de concentração de Buchenwald, onde passou a realizar seus experimentos hormonais para pretensiosamente “curar” gays. Os testes envolveram pacientes do sexo masculino e maioria foi submetida a um ineficaz coquetel de hormônios, contudo 17 deles tiveram que passar por um procedimento bem mais radical: O implante de uma glândula que teria como objetivo produzir hormônios masculinos suficientes para que houvesse uma mudança na condição dos “pacientes”. Mais uma vez não houve nenhum resultado positivo, pois nenhum passou pela mudança pretendida e algumas das cobaias humanas acabaram morrendo por conta de complicações pós-operatórias. Enfim, ninguém foi “curado”.

Vaernet escapou após a queda do nazismo, tendo vivido foragido no Brasil e na Argentina, onde morreu em 1965.

Anúncios

Um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s