Dica de leitura: “Barbarossa – A invasão da União Soviética pela Alemanha nazista em 1941”

Nesta mas nova publicação da M. Books uma outra instigante história é abordada: “A Operação Barbarossa”, plano alemão que visava invadir a União Soviética. O livro foi escrito por Will Fowler, que acumulou experiência e conhecimentos como jornalista especializado em história militar e também como integrante da 7ª Brigada Blindada britânica na Primeira Guerra do Golfo (1990-1991). A publicação pode ser obtida através do site da editora.

barbarossa_bigEm 22 de junho de 1941, os alemães iniciaram a tão esperada invasão da União Soviética. Em código, seu nome era “Operação Barbarossa”, devido a um dos heróis de Hitler, o imperador Frederico Barba-Ruiva (Barbarossa) do Sacro Império Romano, no século XII. O ataque culminou o antigo desejo de Hitler de estender para Leste as fronteiras do Reich.

No início do verão de 1941, os alemães reuniram um exército de três milhões de homens, 3.300 tanques e 2 mil aeronaves. Diante dele estava o Exército Vermelho parcialmente mobilizado, formado por 3,5 milhões de homens e 20 mil tanques. Nessa importantíssima primeira semana, o resultado da campanha como um todo poderia ser decidido: se o Exército Vermelho pudesse ser vencido rapidamente com o uso da tática da Blitzkrieg (“guerra-relâmpago”), o caminho de Moscou estaria aberto. A luta que se seguiu foi um dos conflitos mais ferozes da história da guerra moderna. As forças alemãs avançaram em três formações: o Grupo de Exércitos Norte foi encarregado de capturar os estados bálticos e Leningrado; o Grupo de Exércitos Centro deveria avançar até Moscou; e o Grupo de Exércitos Sul teria de subjugar a Ucrânia. Em seis dias, a Wehrmacht capturou Riga, Minsk e Lvov, e o Grupo de Exércitos Centro avançou 300 quilômetros pelo interior soviético.

Com a ajuda de mapas especialmente elaborados, Barbarossa descreve a história dramática da primeira semana da invasão da União Soviética. O livro começa com uma visão geral do sucesso da Wehrmacht até 1941, seguida por capítulos que delineiam o plano de ataque do alto-comando alemão e a disposição defensiva das forças soviéticas. O autor descreve
o bombardeio inicial, seguido por relatos detalhados do destino dos três Grupos de Exércitos na primeira semana da campanha. O livro termina com uma análise do restante da campanha e do fracasso final alemão, que não conseguiu destruir o Exército Vermelho nem capturar Moscou.

Com relatos em primeira mão de ambos os lados, fotografias vívidas, quadros detalhados e mapas exclusivos do avanço alemão e das ações defensivas soviéticas, Barbarossa é um estudo abrangente da primeira semana dos quatro anos de guerra na frente oriental.

  • O livro contém descrições detalhadas das manobras táticas dos exércitos alemão e soviético durante a primeira e importantíssima semana.
  • Mapas mostram as áreas de operação, as tropas envolvidas e seus movimentos na primeira semana de campanha.
  • Inclui numerosos relatos pessoais de participantes de ambos os lados do combate.
  • Ilustrado com fotografias dramáticas que registram o avanço-relâmpago dos três grupos de exércitos alemães e a resoluta defesa da pátria pelo Exército Vermelho.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s