Os Persas

As origens da antiga Pérsia remontam a 2000 a.C., guando tribos nômades originárias da Ásia central e da Rússia atual instalaram-se no planalto iraniano. Entre estas tribos estavam os medos e os persas.Os medos se estabeleceram no oeste e no noroeste do planalto, nas proximidades da atual cidade de Teerã, capital do Irã. Já as tribos persas se fixaram no sudoeste do planalto. Por volta do século VII a.C. os medos foram unificados por Déjoces, que se tornou rei. Coube a seu neto Caixares a tarefa de consolidar o Império Medo. Graças a um exército composto de soldados disciplinados desde a infância, Ciaxares dominou os persas e outros povos, que passaram a lhe pagar tributos. Com a morte de Ciaxares, o trono dos medos passou a ser ocupado por seu filho Astíages. Este, por sua vez, promoveu o casamento de uma de suas filhas com o principal líder persa. Dessa união nasceu Ciro. Em 559 a.C. Ciro assumiu o lugar de seu pai e unificou as várias tribos persas. Temeroso de perder o poder, em 550 a.C. Astíages lançou seu exército contra Ciro na região conhecida como Pasárgada, mas foi der rotado. Com a vitória, Ciro incorporou o reino dos medos ao território persa, dando início à dinastia dos Aquemênidas – nome do clã de seu pai. Grande estrategista militar, Ciro ampliou o território persa após a submissão dos medos e o transformou em um grande império. Por causa dessas conquistas, Ciro ficou conhecido como o Grande.

Após a morte de Ciro e algumas disputas internas, um líder chamado Dario assumiu o poder em 522 a.C. Além de recuperar domínios perdidos, Dario expandiu o Império Persa, no qual passaram a viver cerca de 10 milhões de pessoas de idiomas, costumes e religiões diferentes. Para controlar toda essa população, Dario estabeleceu um sistema unificado de impostos, um código de leis, um sistema monetário único e uma excelente rede de estradas e correios que interligavam as várias regiões do império. Mas Dario também conheceu derrotas, principalmente a partir de 514 a.C., época em que resolveu direcionar suas conquistas para a Europa. Nessa empreitada, os persas foram vencidos pelas cidades-Estado gregas nas Guerras Médicas, ou Greco-Pérsicas. Com a derrota persa, as cidades gregas tornaram-se a principais força do Mediterrâneo oriental. Em 331 a.C. o rei da Macedônia, Alexandre, o Grande, que já dominava a Grécia, derrotou Dario III e conquistou Império Persa, pondo fim à dinastia Aquemênida. Em 642 a Pérsia foi conquistada pelos árabes e quase toda a sua população se converteu ao islamismo. No século XI a região foi invadida pelos turcos e, no século XIII pelos mongóis. Posteriormente, voltou a ser governada por dinastias de origem persa. Em 1935 o país passou a se chamar Irã.

O rei Dario I

Os persas deixaram um grande legado aos diversos povos e religiões posteriores a eles. As idéias relacionadas ao juízo final, ao paraíso e à oposição entre o Bem e o Mal presentes no cristianismo, por exemplo, têm como origem o zoroastrismo, a religião persa. Os fundamentos dessa religião estão registrados no Zend-Avesta,obra escrita por Zoroastro (628-551 a.C.),também conhecido como Zaratustra. Oficialmente, apenas o grande deus Ahura-Mazdâ -simbolizado pela luz e pela pureza do fogo era adorado. A população, porém, cultuava divindades que personificavam as forças do Bem em permanente luta contra as trevas e os demônios. Acreditava que quem combatesse as forças do Mal alcançaria a felicidade e a vida eterna.

Anúncios

5 comments

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s